É daquelas pessoas que, uma vez por ano, gasta uma boa quantia para fazer uma série de exames médicos, aconselhados para verificar o estado da sua saúde – o chamado check-up de médico? Se a sua resposta é positiva,  fique a saber que nem todos os exames muitas vezes recomendados são necessários ou adequados para si. É importante que saiba que exames fazer regularmente para o check-up médico, dependendo da sua idade, estado de saúde, entre outros fatores.

 

O que é o check-up médico e como mudou?

Tradicionalmente, o check-up médico compreende um conjunto de análises e exames clínicos, cujo objetivo é avaliar o seu estado geral de saúde e diagnosticar eventuais doenças que não tenham ainda manifestado sintomas. Estes programas de check-up são usualmente apresentados por unidades de saúde privadas e, segundo a DECO, alguns dos mais caros podem chegar aos 2000 euros.

Acontece que muitas vezes estes exames não são necessários para toda a população, e existem até estudos que comprovam que muitas vezes estes programas não revelam benefícios como a diminuição de doenças ou melhoria de tratamentos.

Apesar disso, é importante que faça uma observação periódica da sua saúde e para isso existem alguns exames realmente úteis a ser realizados. Eles variam consoante a faixa etária, género, histórico de doenças, entre outros fatores.

Antes de realizar um check-up médico completo tradicional, é importante que fique a conhecer quais as análises que lhe podem ser mais úteis para que invista só o necessário.

 

Que exames e análises deve então realizar regularmente?

O ideal é que seja aconselhado pelo seu médico de família sobre que exames são necessários mediante o seu histórico de saúde, e se ainda não tem médico de família, saiba aqui o que é preciso para ter.

Ainda assim, fique a conhecer algumas das análises específicas aconselhadas por autoridades de saúde:

Medição da tensão arterial

Esta é uma análise recomendada a todas pessoas sem fatores de risco com idade superior a 18 anos, sendo que não é necessário ser repetida com menos do que 3 a 5 anos de diferença entre análises. A hipertensão (tensão alta) pode originar várias complicações cardíacas, sendo que a melhor forma de a evitar é uma alimentação saudável e a prática regular de exercício físico.

Medição da glicemia no sangue

Análise recomendada a indivíduos entre os 40 e 70 anos, especialmente se tiverem excesso de peso. Valores mais elevados de glicemia no sangue podem indicar diabetes.

Medição do colestrol

Esta é uma análise principalmente recomendada a mulheres a partir dos 50 anos e a homens a partir dos 40. O (mau) colestrol elevado aumenta o risco de doenças cardiovasculares, e a melhor forma de diminuir o risco é evitar o grande consumo de gorduras saturadas.

Mamografia

A partir dos 50 anos, é um exame recomendado a todas as mulheres de dois em dois anos. A mamografia serve para identificar a presença de cancro da mama e, quando detetado precocemente, aumenta as hipóteses de cura. Além deste exame, mulheres a partir dos 20 anos devem fazer regularmente autoexame da mama, sendo que é a forma mais eficaz de detetar o cancro precocemente.

Citologia

Exame recomendado de 3 em 3 anos, para mulheres a partir dos 21 anos. Este é uma exame feito para identificar mudanças nas células do colo do útero e tem como principal objetivo a deteção de células cancerígenas ou infeções virais. Deteções precoces de doenças no útero fazem com que as lesões sejam facilmente tratáveis.

Exame oftalmológico

Para pessoas com dificuldades na visão, diabetes e no geral a partir dos 40 anos, este é uma exame que deve ser feito com regularidade anual. Permite prevenir problemas como o risco de glaucoma e no limite cegueira.

Colonoscopia

Este é um exame que permite detetar lesões no intestino e, no limite, células cancerígenas. A partir dos 50 anos é um diagnóstico que deve ser feito com regularidade, e a partir dos 45 se tiver na família histórico de cancro coloretal.

 

Como é que o seu centro de saúde pode ajudar?

A melhor forma de saber quais os exames e análises recomendados para si é realizando consultas de rotina para verificar o seu estado de saúde. Estas consultas podem e devem ser feitas com o seu médico de família no seu centro de saúde.

O seu médico, considerando o conhecimento sua idade, género, antecedentes clínicos pessoais e familiares, estilo de vida, entre outros fatores, avalia a o seu estado de saúde e aí decide a necessidade de realizar exames ou outras intervenções.

É também no seu centro de saúde que pode realizar uma consulta de planeamento familiar. Estas consultas são aconselhadas a partir dos 20 anos e deverão ser repetidas regularmente. Na consulta de planemamento familiar pode realizar gratuitamente alguns rastreios e exames, como a citologia.

 

Para evitar investir em exames que não lhe trarão benefícios, deverá ser sempre aconselhado por um médico, de preferência o seu médico de família. As consultas de rotina devem ser realizadas uma vez por ano. Apesar de tudo, a melhor preparação é a prevenção – leve um estilo de vida saudável, pratique exercício físico regularmente e esteja atento a indicadores como o seu peso.

Responder

  1. Avatar
    Eva Mareas

    Muito útil! Excelente conteúdo, clareza e objetividade. Sua iniciativa vai auxiliar muitas pessoas a terem mais conhecimento.
    Muito obrigada <3

    1. Avatar
      Equipa Centros de Saude.pt Dono da Empresa

      Bom dia Eva,

      Agradecemos muito o seu feedback!

      Obrigada,

      Raquel Nascimento

  2. Avatar
    Luis Humberto Tão

    Boa noite.
    O vosso esclarecimento ou aconselhamento é muito útil e claro.
    Muito obrigado.

  3. Avatar
    António Santos

    Boa tarde.
    Agradecia de ser esclarecido sobre o seguinte:
    o centros de saúde . pt faz parte de um organismo oficial publico ou privado?
    Os exames ou análises que vocês mencionam como regulares, não deveriam ser mais abrangentes, pois julgo aqui faltar exames mais ou tão importantes, como os mencionados, e se não deveria nesta explanação ter os períodos, pelo menos os máximos, para cada tipo de exame, além do possível “aconselhamento” pelo médico de família.
    Agradeço desde já a V/ resposta.