Há medida que o verão avança, ora com dias radiantes de sol ora com dias em que se esconde atrás das nuvens, ao balcão e nas conversas do grupo de mães do whatsapp, são levantadas dúvidas sobre as diferenças entre os protetores solares químicos, físicos e/ou minerais.

Existem diferenças entre eles quer na sua composição ou na forma como atuam:

O Protetor Solar Físico ou Mineral forma uma barreira física, uma película espessa na pele, o que permite proteger a pele das radiações solares ao refletir os raios sem os absorver. Este tipo de protetor está indicado para crianças e pessoas com pele intolerante e sensível porque como não é absorvido pela pele não costuma causar sensibilidade cutânea.

O Protetor Solar Químico exerce a sua proteção absorvendo a radiação solar, é cosmeticamente mais agradável, mas como é absorvido pela pele pode desencadear reações alérgicas em pessoas com a pele mais sensível.

Atualmente existem protetores solares que juntam os dois, porque tanto absorvem como refletem os raios UV.

Mas o protetor solar é só uma parte da proteção solar! É muito importante que se sigam os seguintes cuidados:

– Evitar a exposição solar nas horas de maior incidência de raios UV, entre as 12h e as 16h;

– Não expor diretamente ao sol os bebés e as crianças pequenas;

– Aplicar o protetor 30 minutos antes da exposição, e depois de duas em duas horas e após o banho.

– Usar chapéu de aba larga, guarda-sol e óculos de sol com proteção solar (as lentes escuras não são sinónimo de proteção solar)

Em caso de dúvida, peça conselho ao seu farmacêutico de família porque este irá indicar-lhe qual a proteção ideal para a sua pele.

Este artigo foi publicado pela farmacêutica Luísa Leal, pode segui-la no seu blog. Se tem alguma pergunta para a sua farmacêutica escreva para:  blog@afarmaceutica.pt

Responder